Campeonato NacionalBrasileiro De Drift

Galeria de Imagem

04 Maio 2021

Campeonato Brasileiro de Drift começa com liderança de Márcio Kabeça

A rodada dupla do Ultimate Drift foi em Piracicaba.

 A temporada 2021 do Ultimate Drift, o Campeonato Brasileiro de Drift chancelado pela Confederação Brasileira de Automobilismo, teve início no último final de semana - 1 e 2 de maio - no ECPA, em Piracicaba, com a presença de 39 pilotos. Após vencer no primeiro dia e fechar a programação de domingo em 2o. lugar, Márcio Kabeça assumiu a liderança do campeonato. Na Light, destinada aos estreantes, o topo da pontuação é ocupado por xxxxxx. A etapa utilizou traçado completamente novo, composto por zona de largada com produtos utilizados para arrancada, concreto e asfalto.

Foto: Lucas Miranda

Etapa 1, sábado, 01.05.2021

As classificatórias viram uma disputa intensa entre Fred Monteiro, Bruno Bär e João Barion pela liderança geral. Os três pilotos registraram voltas acima dos 90 pontos, sendo Barion com 92 pontos para o Mustang Fastback, 94 para Bruno Bär e seu Nissan 350z e Fred Monteiro com 95 pontos para o Toyota Mark 2. Vice-campeão de 2020, Erick Medici não se classificou entre os primeiros e teve caminho mais complicado durante as batalhas.

No round de 32, destaque para a batalha de Pinguim e Gui Castagna, que precisou de dois rounds de desempate para definir quem enfrentaria Márcio Kabeça nas oitavas. Os melhores colocados na primeira fase avançaram todos para as oitavas de final do Ultimate Drift.

Os principais nomes da modalidade começaram a se enfrentar nas quartas de final. Fred Monteiro e Erick Medici batalharam para abrir a fase. Medici levou a melhor contra o melhor pontuador da primeira fase e avançou para as semis. Márcio Kabeça desbancou o atual campeão brasileiro e do Ultimate Drift, Gus Koch, em nova batalha que precisou de bateria extra. Do outro lado do chaveamento, Bruno Bär e João Barion avançaram para as semis.

Um erro de Erick Medici na volta de líder favoreceu Kabeça para alcançar as finais. No outro lado, Bär e Barion fizeram mais um duelo equilibrado. Bruno Bär conseguiu uma volta de líder muito forte e levou a melhor sobre Barion na volta de chase, onde cometeu menos erros que o Sheriff.

Final catarinense em Piracicaba entre Márcio Kabeça e Bruno Bär. Os velhos conhecidos de treinos se enfrentaram na grande final da primeira etapa do Ultimate Drift. Duelo entre Nissan 350z e BMW E36, Japão x Alemanha.

Bruno fez uma ótima volta de líder, deixando poucos erros e Kabeça conseguiu seguir bem o “Z” de Bär. O momento decisivo da primeira etapa veio na volta final, onde Kabeça liderava e na parte de concreto, Bär alinhou o carro e perdeu o Drift, não conseguindo seguir o #12 até a linha de chegada. A decisão ficou para os jurados que tinham a missão de definir se Bruno Bär havia errado sozinho ou se Márcio Kabeça havia forçado o erro do #56.

Estes deram vitória para Márcio Kabeça, pois consideraram Bruno Bär o único responsável. Com a vitória, Márcio Kabeça termina o sábado como líder do Ultimate Drift. Bär foi segundo, Barion terceiro, Medici quarto e Monteiro quinto.

Etapa 2, Domingo, 02.05.2021

O Sheriff João Barion foi o nome da segunda etapa, superando o vencedor do sábado, Márcio Kabeça, em final equilibrada e com direito a toque no muro. Na categoria Light, Márcio Vieira Junior, filho de Kabeça, foi o campeão, superando Renato Garcia na final. 

Nas classificatórias, Erick Medici foi o top qualify com 92 pontos; Gustavo Koch, 90; Bruno Bär, 88; João Barion, 94; Vinicius Trindade, 86. Na repescagem, valendo duas vagas para o top 32, André Silva e Leo Mizoe superaram outros sete pilotos e continuaram vivos na disputa.

Nas batalhas do top32, os favoritos Erick Medici, João Barion, Márcio Kabeça, Gustavo Koch e Fred Monteiro avançaram. Destaque para batalha de CS e Márcio Kabeça, ambos andaram muito próximos e o piloto do carro #12 levou a melhor. Sergio Hanazono e Renato Ribeiro também estiveram muito próximos nos duelos, no limite entre o toque, e Hanazono levou a melhor.

As baterias das oitavas de final começaram com Thiago Bortoto encarando o top qualify Erick Medici. Bortoto fez uma volta de chase muito boa, enquanto Medici foi praticamente perfeito na sua volta de líder. A primeira surpresa da competição aconteceu na volta de líder de Bortoto, quando Medici cometeu um erro na sua volta de chase. Bortoto conseguiu completar uma boa volta puxando a batalha e tirou um dos principais nomes da competição muito antes do que ele esperava.

As oitavas também foram marcadas por algumas quebras. Sergio Hanazono não conseguiu terminar a sua batalha, pedindo os cinco minutos, mas não conseguiu arrumar o carro a tempo. Gus Koch e Ramalho também pediram os cinco minutos que tinham direito, sendo a última bateria das oitavas a se definir, com Ramalho levando a melhor.

Na primeira bateria das quartas de final, Thiago Bortoto manteve a boa forma demonstrada durante todo o domingo e garantiu a vaga no top 4 ao eliminar Japa. João Barion eliminou Marcio Hashimoto no segundo duelo. Na sequência, em uma batalha muito equilibrada, Bruno Bär eliminou o top qualify do sábado, Fred Monteiro, e avançou na competição.

Fechando a fase de quartas de final, Gabriel Ramalho e Márcio Kabeça realizaram uma disputa dura, com direito a rodada e batalha extra para desempate. Márcio Kabeça foi muito preciso como líder e Ramalho acabou alinhando seu carro - por causa deste erro, finalizou sua participação na etapa de Piracicaba.

As semifinais começaram com a batalha entre Bortoto e Barion. Após a volta de líder, o Sheriff pediu cinco minutos para consertar o seu Mustang Fastback, que falhou no final da volta. Como perseguidor, Barion não desgrudou da porta de Bortoto e garantiu a vaga na final. Reeditando a final da etapa 1, no sábado, Bruno Bär e Márcio Kabeça disputaram a última vaga para a final em uma batalha de altíssimo nível. Com os pilotos sempre muito próximos, Kabeça levou a melhor.

A final entre o paulista João Barion e o catarinense Márcio Kabeça aconteceu na noite de Piracicaba, apimentando ainda mais a disputa. Barion abriu sua volta de líder com o BMW E36 de Kabeça muito próximo, o sheriff fez uma linha mais segura, passando com boa margem do muro e finalizou a volta com o carro #12 quase batendo porta com o seu Mustang.

Como chase, o sheriff arriscou e logo na primeira curva se aproximou de Kabeça. A acabou encostando no carro #12 e alargou a curva, mas continuou no drift.  Márcio Kabeça também continuou, mas na curva seguinte perdeu o controle, raspando a traseira do seu BMW no muro. Após avaliação dos jurados, Barion foi declarado vencedor da etapa.

Classe Light

Na categoria Light a vitória ficou com Márcio Vieira Junior, o filho do vencedor da categoria Pró, que derrotou Renato Garcia em uma final emocionante. Na volta de líder, Juninho cometeu poucos erros, mas Garcia conseguiu acompanhá-lo de perto. Com os papéis invertidos, Garcia foi ao limite e tocou no muro. Juninho se manteve próximo na perseguição e foi declarado vencedor.

 

Textos-base: Liís Ferrari/Guto Mauad

 

Fonte: Assessoria de Imprensa do Campeonato Brasileiro de Drift, o Ultimate Drift / Autor: Assessoria de Imprensa