Confederao Brasileira de Automobilismo

Fia Fia

  • 22
  • OUTUBRO / 2017
    Fórmula 1
    Estados Unidos
  • 22
  • OUTUBRO / 2017
    Stock Car
    Curitiba
  • 22
  • OUTUBRO / 2017
    Brasileiro de Turismo
    Curitiba
  • 22
  • OUTUBRO / 2017
    Mercedes-Benz Challenge
    Curitiba
  • 22
  • OUTUBRO / 2017
    Brasileiro de Marcas
    Curitiba
  • 22
  • OUTUBRO / 2017
    Mitsubishi Motorsports Sudeste
    Campos do Jordão

Noticias

13/12/2016
Médico da CBA integra Comitê Antidoping da FIA

Equipe médica do GP do Brasil de F1 é elogiada na Assembleia Geral da Federação Internacional de Automobilismo

O médico Dorival Carlucci Júnior, integrante da Comissão Nacional de Medicina Desportiva da Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA), recebeu duas honrarias durante a Assembleia Geral Anual da Federação Internacional de Automobilismo (FIA), realizada nos dias 28 e 29 de novembro em Viena, Áustria. A primeira veio por indicação do próprio presidente da CBA, Cleyton Pinteiro: a nomeação para participar do Comitê Disciplinar Antidoping da FIA. A outra foi assistir ao lado do Dr. Dino Altmann e Dr. Pedro Rozolen, o Prof. Hugo Scully, médico canadense que faz parte do Conselho Internacional de Medicina da FIA, elogiar o Centro Médico do Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1 e a equipe médica brasileira do Dr. Dino Altmann da qual faz parte.

"O Brasil tem o melhor Centro médico que eu já vi. Muito viável. E o melhor atendimento médico em pistas", disse o médico, que fez parte da equipe do Dr. Sid Watkins, lendário médico da Fórmula 1 que participou de tantos atendimentos aos pilotos.

"Foi um elogio que soou como uma premiação à nossa equipe que trabalha no GP de F1 do Brasil. E para uma plateia de mais de 200 delegados da FIA de todo o mundo", comemorou Carlucci, que integra a Comissão Nacional de Medicina Desportiva da CBA, equipe comandada pelo Dr. Dino Altmann, da qual fazem parte os também médicos Pedro Rozolen Júnior e Leandro Schimmelpfeng. Essa mesma equipe se reveza também no atendimento as principais categorias nacionais de automobilismo.

Carlucci, que é Médico Assistente Doutor da Disciplina de Cirurgia de Cabeça e Pescoço do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, completou em 2016 20 anos de atendimento no GP de Fórmula 1. Depois de ter participado do Curso de Delegados Médicos em Extração promovido pela FIA em 2014 no circuito de Le Mans, Carlucci e seus colegas estenderam a iniciativa ao Brasil a partir do mesmo ano. Nesse tempo a equipe médica promoveu mais de dez cursos para médicos, enfermeiros e socorristas de vários hospitais onde acontecem os campeonatos nacionais, além de palestras com pilotos de todas as categorias sobre antidoping.

Todo ano, a equipe de Dino Altmann promove novos cursos no GP Brasil de Fórmula 1, com as palestras teóricas de prevenção de acidentes e atendimento e treinamentos práticos de técnicas de salvamento e extração de pilotos. A equipe também já levou seus conhecimentos de pista à vários outros eventos no país.

A lista passa pelos dois maiores eventos de fora de estrada do país, como o Rally Internacional de Erechim e o Rally dos Sertões, e chega ao mais novo autódromo brasileiro inaugurado em novembro passado, o Circuito dos Cristais. Pelo menos 35 médicos, enfermeiros e socorristas do Hospital Imaculada Conceição viram pela primeira vez as técnicas de salvamento e resgaste em pista de competição de esporte a motor.

"A CBA tem uma equipe de primeiríssima qualidade na Comissão Nacional de Medicina Desportiva e merece esse elogio recebido na Assembleia anual da FIA. Parabéns ao doutor Dino Altmann e ao doutor Dorival Carlucci por ser promovido a médico delegado do Conselho Internacional Antidoping da FIA", parabeniza Waldner Bernardo, presidente da Comissão Nacional de Velocidade e um dos idealizadores do Curso de Medicina Esportiva da CBA.